Colesterol, o injustiçado

Colesterol

Todo mundo sabe que o colesterol é o grande vilão da civilização moderna, não é? Quem descobre que tem colesterol alto fica preocupado, o médico receita um remédio para diminuir seu colesterol, você começa a fugir das gorduras como o diabo foge da cruz, porque, como todos dizem, a ingestão de gordura vai aumentar o seu colesterol, e com colesterol alto você vai acabar morrendo do coração, então comendo menos gordura, você estará seguro, certo?

Digamos que há controvérsias. Existem estudos científicos refutando todos os elos desta cadeia de pensamentos.

Disclaimer

Antes de começar, lembro os leitores que eu não médico nem nutricionista nem estou ligado á área da saúde de qualquer maneira além da curiosidade e vontade de compartilhar o que aprendo lendo os artigos citados. Sinta-se livre para discordar, discutir, refutar ou ignorar o que escrevo abaixo. Caso encontre alguma ‘abobrinha‘ muito grande (pequenas devem ter várias :)), entre em contato.

O que é o Colesterol?

cholesterol1

Segundo a Wikipedia:

Colesterol é um álcool policíclico de cadeia longa, usualmente considerado um esteroide, encontrado nas membranas celulares e transportado no plasma sanguíneo de todos os animais. É um componente essencial das membranas celulares dos mamíferos.

O colesterol é necessário para construir e manter as membranas celulares; (…) O colesterol também ajuda na fabricação da bílis (que é armazenada na vesícula biliar e ajuda a digerir gorduras), e também é importante para o metabolismo das vitaminas lipossolúveis, incluindo as vitaminas ADEK. Ele é o principal precursor para a síntese de vitamina D e de vários hormônios esteróides (que incluem o cortisol e a aldosterona nas glândulas supra-renais, e os hormônios sexuais progesterona, os diversos estrógenostestosterona e derivados).

Além de formar as membranas das nossas células, ele é essencial para a absorção de várias vitaminas e para a fabricação de vários hormônios. Ele não pode ser tão ruim como dizem. Além do mais, nosso próprio corpo é o responsável pela produção da maior parte do nosso colesterol. O fígado produz diariamente cerca de 1000-1400 miligramas de colesterol, enquanto o consumo diário recomendado é de 300 ml. Além disso, ele é sofisticado o suficiente para regular a produção de acordo com o consumo, ou seja, quando menos colesterol for ingerido, mais será produzido pelo fígado, e vice-versa, mantendo-se um nível de produção estável.

Mas você deve estar falando do colesterol bom. E o colesterol ruim?

HDL e LDLNão existe colesterol bom ou ruim. O que você já deve ter ouvido falar é do LDL, o chamado “colesterol ruim” e do HDL, chamado de “colesterol bom”. Na verdade ambos são substâncias chamadas lipoproteínas que servem de meio de transporte para o colesterol no sangue, os dois carregam colesterol na corrente sanguínea, mas o colesterol que eles carregam é o mesmo. Vamos ver a diferença entre eles.

As lipoproteínas de baixa densidade, ou LDL (Low Density Lipoprotein), exercem uma função muito importante, elas são as responsáveis por transportar o colesterol produzido no fígado para todas as células e tecidos do nosso corpo que estejam precisando dele, para que ele possa exercer seus vários papéis conforme visto acima.

Já as lipoproteínas de alta densidade, ou HDL (High Density Lipoprotein), são responsáveis por transportar o excesso de colesterol dos tecidos de volta para o fígado, onde ele é descartado em forma de bile. Por isso ele é tão popular, ele leva o colesterol excedente embora, impedindo que se acumule por aí e possa gerar placas de gordura nas artérias.

Pesquisas recentes sobre o LDL mostram que na verdade há duas sub-categorias deste transportador. As partículas de LDL maiores e fofas agora são consideradas seguras, tendo pouca ou nenhuma associação a doenças cardíacas. Por outro lado, as partículas menores e densas são as que parecem estar mais envolvidas no processo inflamatório que leva à arteriosclerose. Então na verdade saber a quantidade de LDL no sangue por si só não é um indicativo de problemas tão grande quanto saber qual é o tipo predominante das partículas de LDL que você possui. Então se o seu colesterol estiver acima do valor recomendado, mas seu HDL estiver alto, e o seu LDL do tipo pequeno e denso estiver baixo, pode não haver problema algum.

Mas como eu sei que tipo de LDL eu tenho?

Há exames de sangue específicos para saber a proporção dos tipos de LDL que você tem, o seu médico pode fazer esse pedido. Adicionalmente, alguns artigos científicos indicam que o seu tipo predominante de LDL, assim como o seu risco de desenvolver alguma doença cardíaca e até mesmo resistência a insulina, pode ser inferido através da razão entre seu triglicérides (TG) e seu HDL: TG/HDL

Se o resultado do seu TG/HDL for menor ou igual a 3, o seu LDL é predominantemente do tipo grande e fofo e você possui baixo risco de desenvolver doença cardíaca. Por outro lado, se o resultado for maior que 5, significa que o seu LDL é predominantemente do tipo pequeno e denso, e que o seu risco de desenvolver alguma doença cardíaca é alto.

Por exemplo, no meu último exame de colesterol, obtive os seguintes resultados:

Colesterol Total=189, Triglicerídeos=55, HDL: 55, LDL=101

Então o meu TG/HDL=1, considerado, portanto, ótimo. Independente do valor do colesterol total ou do LDL.

E o que faz meu TG/HDL aumentar?

Em poucas palavras: excesso de carboidratos na dieta.

O carboidrato que você ingere, seja qual for a origem, acaba transformado em açúcar (na verdade, glicose) circulando no seu sangue. O corpo então precisa produzir grande quantidade de insulina (um hormônio produzido pelo pâncreas) para controlar os altos níveis de açúcar no seu sangue, ela controla o açúcar fazendo com que ele saia da circulação e vá para dentro das células dos músculos e para depósitos no fígado, em forma de glicogênio, e quando os músculos e fígado estão repletos, o açúcar é transformado em ácidos graxos, que vão parar nas células de gordura, sendo armazenado como triglicérides. Esse excesso de produção de insulina causa o aumento dos triglicérides, o que faz o seu TG/HDL aumentar. Triglicérides alto também está associado a outros males como resistência a insulina e a inflamação.

Para reduzir o seu triglicérides e melhorar o seu TG/HDL, portanto, você deve dar preferência a alimentos de baixo índice glicêmico, que não estimulem grandes picos de produção de insulina. Alimentos como, por exemplo, os sugeridos pelo estilo de vida primal/paleo.

Mas meu médico disse que tenho que baixar meu colesterol.

Pergunte para ele então o seguinte: se ter um colesterol baixo é tão importante para evitar problemas do coração, como pode, por exemplo, o povo de Okinawa, Japão, estar entre os mais saudáveis do mundo, com índice de doenças cardíacas extremamente baixos, se eles tendem a ter um colesterol considerado alto? Ou então, como se explica metade das pessoas que sofrem ataques cardíacos terem colesterol considerado normal?

Então os remédios para baixar o colesterol não servem pra nada? Estou gastando dinheiro à toa?

Se você for mulher, provavelmente está. Não há um único estudo que comprove que o uso de estatinas (usadas para baixar o colesterol) por mulheres ajudem a reduzir o risco de doenças cardíacas.

Se você for um homem, estudos indicam que as estatinas ajudam a diminuir os riscos, mas não porque diminuem o colesterol, como se pensava, e sim por sua potente ação anti-inflamatória.

Pesquisas recentes inocentam o colesterol e apontam um novo vilão a se combater na guerra contra as doenças cardíacas: a inflamação crônica.

A inflamação é uma resposta natural do corpo a uma lesão sofrida em algum tecido ou célula, para que se possa iniciar o processo de reparação. Em um processo inflamatório, o corpo usa o colesterol como uma espécie de “band-aid” para cobrir temporariamente qualquer lesão nas paredes das artérias, até que a inflamação passe e o tecido esteja regenerado, então o band-aid se desfaz e tudo volta ao normal. O problema é quando a inflamação demora a passar (inflamação crônica), então a placa de colesterol na parede da artéria começa a se oxidar e ocupar um espaço maior, atrapalhando a circulação do sangue, ou, como dizem, entupindo a artéria. Algumas vezes, pedaços destas placas oxidadas se soltam, formando um coágulo, que pode causar um derrame. Aqui o colesterol só estava tentando fazer o seu papel, proteger a artéria em resposta a um processo inflamatório, a origem do problema é a inflamação em si, e não o colesterol.

Como evitar a inflamação crônica?

Para manter o seu coração saudável, você deve evitar elementos pró-inflamatórios na sua vida, por exemplo:

– Mais um benefício para a lista das frutas e vegetais! Ainda que muitas variedades possuam propriedades anti-inflamatórias, vegetais verdes e de tons vibrantes e bagas fornecem as maiores doses de antioxidantes e anti-inflamatórios.

– Ácidos graxos, particularmente o Ômega-3, contém potentes propriedades anti-inflamatórias. Consuma peixes de águas geladas como o salmão e atúm, castanhas e sementes. Também considere usar um suplemento de Ômega-3 (óleo de peixe) de boa qualidade. Evite gorduras ricas em Ômega-6 como óleos vegetais processados e alimentos altamente processados.

– Elimine os carboidratos simples da sua dieta. Pães, massa, açúcar em geral. Carboidratos causam um rápido aumento do açúcar no sangue que promove reações químicas nas células chamadas glicosilação.

– Exercite-se com moderação. Levante coisas pesadas, corra bem rápido de vez em quando e não deixe de descansar.

– Longos períodos de stress tem efeito inflamatório no corpo, portanto tenha sempre uma válvula de escape. Relaxe e desestresse. Dormir o suficiente também é muito importante.

– Se você é alérgico a algum alimento ou substância, evite entrar em contato com ele / ela.

Para saber mais:

Seguem algumas das fontes que usei para escrever este post:

The Definitive Guide to Colesterol – MDA

Flame Thrower: Top 10 Natural Ways to Reduce Inflammation – MDA

Why I Eat Paleo – FitBomb

The Heart Attack Culprit: Cholesterol Isn’t to Blame

Inflammation, Heart Disease and Stroke: The Role of C-Reactive Protein

Heart Disease: Inflammation or Cholesterol?

Women and Statins

Razão triglicerídios / HDL-colesterol como preditor do perfil de subclasses de lipoproteínas

Medo de Gordura??? Sai dessa!!!

Colesterol – Blog Alimentação e Saúde (Não deixe de ler o PDF mencionado no post)

De onde surgiu o mito de que gordura faz mal??

COLESTEROL não é o inimigo que você foi induzido a crer

O Mito do Colesterol e as Doenças Cardíacas

Esse post foi publicado em Saúde e marcado , . Guardar link permanente.

7 respostas para Colesterol, o injustiçado

  1. Pingback: Links da semana | Vida Primal

  2. Pingback: Sabedoria Convencional x Primal Blueprint | Vida Primal

  3. Pingback: Cuidado com os grãos! | Vida Primal

  4. Pingback: A Curva de Carboidratos do Primal Blueprint | Vida Primal

  5. Pingback: Um ano de Primal Blueprint | Vida Primal

  6. Pingback: Mitos e Verdades Sobre Nutrição e Saúde | Vida Primal

  7. CONCLUSÂO FINAL:
    No exame sintomatológico o TG( trigliceridoes) pelo HDL tem que ser menor ou igual a 3,para que consideremos o LDL predominantemente como sendo do tipo grande e fofo, que pode ser considerado tão bom quanto o HDL em relação ao risco de desenvolver doença cardíaca. Por outro lado, se o resultado for maior que 5, significa que o seu LDL predominantemente é do tipo pequeno e denso, e que o seu risco de desenvolver alguma doença cardíaca é alto. Essas taxas são entaõ indicações para detectar a causa real dos problemas cardíacos: possíveis inflamações nas celulas que realizam a captação de nutrientes nos vasos sanguineos – que assim impediriam uma boa absorção, gerando acumulo de nutrientes na linfa, notadamente o colesterol LDL pequeno, que sera de qualquer modo produzido pelo corpo – com ou sem ingestão de gorduras animais. (sua unica fonte exogena/externa).
    Sendo a causa real do problema – não só a sintomatologia – as inflamações nas céllulas do endotélio (parede celular do sistema circulatorio) que realizariam a captação ne nutrientes para as celulas(DE TODO E QUALQUER TIPO DE NUTRIENTE???), temos que ver que seriam geradas em primeira instancia por alimentos que gerem glicosilação (carboidratos acelulares) e por alimentos com uma desproporção entre omega 3 e 6 , onde o exesso é de omega 6 em realção ao 3 , pois o 6 esta presente em oleos de milho, soja e canola, abundantemente utilizados; em segunda instÂncia por alimentosq que praticamente todo mundo pode ser alérgico – leite e glutem são os principais -; em terceira instancia pelo stress que gera enervação nos vasos sanguineos, faorecendo então à sua inflamação.

    A PERGUNTA QUE fICA:
    1- Porque ,visto isso, o consumo de alimentos ricos em gordura insaturada, líquida à temperatura ambiente, como o azeite de oliva, mantem os níveis adequados de colesterol no sangue e aumente a produção de HDL, “colesterol bom”?
    e 2 a duida que deixei no testo: a inflamação gera problema só na captação da insulina ou tambem de outros nutrientes?

    E tenho 2 analises: 1- penso que devam existir mais causas para essas inflamações, tais como o reconhecido Fluor nas aguas de 3 ou 4% dos países que ainda aceitam essa prática (entre eles o Brasil). e 2 – existem outros agentes que interferem, principalmente fatores que deixam a linfa estaganada, pouco fluida: patogenos são um bom exmplo.

    PODERIA ME AJUDAR NESSE ESTUDO?

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s